David Bowie e a Glass Spider Tour

GLASS
Tão anos oitenta, mas TÃAAAAO BOM!

Continue reading “David Bowie e a Glass Spider Tour”

Advertisements

Mala Vida: A publicidade enganosa dos Nouvelle Vague

nouvelle-vague-1527149545.19.2560x1440

Hoje recuamos a 4 de dezembro de 2010. Meti na cabeça que tinha de festejar o aniversário de forma diferente. Então o Teatro Sá da Bandeira foi o palco, os Nouvelle Vague, protagonistas. Para uma noite inesquecível.

Continue reading “Mala Vida: A publicidade enganosa dos Nouvelle Vague”

David Bowie em Modo Pop

china gilr

O tema “China Girl” é o fruto de uma colaboração entre David Bowie e Iggy Pop, tendo inicialmente surgido no álbum “The Idiot”, de Iggy Pop em 1977. Mas o sucesso deste tema só viria a ser reconhecido seis anos mais tarde quando Bowie o reinterpretou e o incluiu no disco “Let’s Dance” de 1983. Esta versão da “China Girl”, produzida por Nile Rodgers, alcançou o n.º 2 do chart britânico e a 10ª posição nos Estados Unidos.

Continue reading “David Bowie em Modo Pop”

Moby em Modo Pop

moby

O ano de 1992 marcou a estreia musical de Moby , com a edição do álbum homónimo. Mas foi a partir 1999, com o lançamento de “Play”, que o público português se rendeu à sua música. Em pouco mais de uma década já visitou várias vezes o nosso país e este ano regressa com mais um disco na bagagem, “Destroyed”.

Por Carmen Gonçalves

Nascido a 11 de Setembro de 1965 em Nova Iorque, Richard Melville, iniciou-se na música muito cedo, com uma banda de punk. Contudo o “bichinho” da música electrónica falou mais alto e foi este o ponto de viragem da sua carreira. Estreou-se a solo em alguns clubes e discotecas como DJ, tendo em 1991 editado o seu primeiro single “Go”, que viria a ser o tema de avanço do álbum homónimo. O sucesso foi estrondoso e imediato, e Moby ficaria para sempre associado à música electrónica como uma referência a seguir.

Desde então tem editado álbuns a uma velocidade vertiginosa, vendo o seu trabalho constantemente reconhecido pela crítica e pelos fãs. Em vinte anos de carreira já vendeu mais de 20.000.000 de exemplares dos seus discos e actuou em mais de 3.000 concertos a nível mundial.

Contudo a sua música não fica por aqui: também produziu e remixou diversos temas de artistas bem conhecidos, como David Bowie, Metallica, The Beastie Boys, entre outros. Estreou-se ainda na colaboração de bandas sonoras, sendo a mais emblemática a sua participação no filme James Bond “007 – O Amanhã Nunca Morre”, de 1997, tendo criado a sua própria versão do tema principal.

Em 1999 com a edição de “Play”,  Moby deu a conhecer uma faceta mais calma. A música inebriante que contagiava as pistas de dança até à data, deu lugar a temas com sonoridades mais melódicas, sempre associadas aos sintetizadores da pop mais electrónica, como é visível em temas como “Why Does My Heart Feel So Bad?” e “Porcelain”.

O último registo de originais “Wait For Me” foi lançado em 2009, do qual decorreu uma tour que passou pelo nosso país. O regresso está previsto para dia 15 de Julho como cabeça de cartaz do Festival Marés Vivas, para apresentação de “Destroyed” cuja edição será no próximo dia 16 de Maio.