Achtung baby by Irene Mónica Leite

bono

Nos meandros da loucura : Deus existe?

Guilherme é um jovem feliz, certinho no trabalho , mas que um dia decide dar uma volta de 180 graus à sua vida. Uma viagem inolvidável que tanto iluminou como ofuscou o seu caminho.

Continue reading “Achtung baby by Irene Mónica Leite”

À Conversa com…Avelino Tavares (Mundo da Canção)

mc_geral

Estávamos em 1969. Tempos que não eram fáceis para o jornalismo musical. Mas , ainda assim, havia corajosos que alinhavam em aventuras nos tempos da censura. Avelino Tavares foi um desses aventureiros. E ainda bem, pois nasceu uma “canção diferente”. A revista Mundo da Canção. Hoje no baú das memórias do Som à Letra. Confira.

Continue reading “À Conversa com…Avelino Tavares (Mundo da Canção)”

O regresso de Madonna

madonna-1-irene-leite

Madonna apesar de estar na casa dos 50 (a rebeldia dos 50, como apelida a Blitz de Março) continua com o título de rainha da pop, mesmo não tendo um êxito à escala mundial há alguns bons anos. Algumas ameaças ao trono foram surgindo ao longo do tempo, o que é perfeitamente natural. O que é de certa forma incomum é esta constante busca eficaz do elixir da juventude por parte da popstar. O novo registo é um bom regresso. Vejamos porquê, tendo em conta alguns momentos marcantes da eterna voz de “Like a Virgin”.

Continue reading “O regresso de Madonna”

À Conversa com…Mike Scott (The Waterboys)

Mike_Scott_with_book_in_Antwerp_2004

“Eu sou um compositor, não um poeta”

O Som à Letra teve o prazer de estar à conversa com Mike Scott, vocalista dos icónicos Waterboys. Houve espaço para falar de tudo. Desde o processo criativo no mais recente trabalho do grupo, Modern Blues, a uma história caricata , numa conversa muito bem disposta, onde as boas noticias para os fãs portugueses chegaram. Sim, a banda planeia uma ou mais visitas por cá. Confira.

Continue reading “À Conversa com…Mike Scott (The Waterboys)”

“A Pomba”: Uma atitude política

a-pomba

“A Pomba”, publicação marginal-literária brasileira, saiu irregularmente entre setembro de 1970 e julho de 1972. Estávamos em plena ditadura militar. Irreverente enquadrava-se num conceito alternativo de publicação, que nasceu de uma “atitude política” , como explicou a jornalista e escritora Elvira Vigna ao Som à Letra. Confira a entrevista.

Continue reading ““A Pomba”: Uma atitude política”