Hermann Hesse: “Gertrud”

 

Herman Hesse 9

“Oh, música!”

“Gertrud” é, a nosso ver, uma carta de amor frustrado. De um homem, vencido pelo destino exterior  mas que no seu intimo mantinha-se puro , alimentado por um grande amor, a música.

Por Redação

“Por longos períodos podia andar por caminhos estranhos , podia não tocar em nenhum caderno de música ou instrumento , havia no entanto uma melodia no meu sangue e nos meus lábios , um compasso e um ritmo na respiração e na vida“, pode ler-se no primeiro capitulo de “Gertrud”, da autoria de Herman Hesse. Aqui já podemos entender a paixão do narrador pela música, ao ponto de estar sempre presente na sua vida. E foi a música que o salvou de uma loucura da juventude, que trouxe fortes consequências físicas e psicológicas para Cuhn.

Mas concentremo-nos na carta de amor. Cuhn é direto. “Quando agora me recordo para quem escrevo estas páginas , que tem verdadeiramente poder sobre mim , que me pode exigir a confissão e quebrar a minha solidão, tenho de nomear uma senhora querida , que não só abrange um bocado da minha vida  e destino , como também pode figurar sobre tudo como estrela e elevado símbolo“.

A formação na sua grande paixão, a música, não foi fácil.

 

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s