patti-smith

Assim de repente e para o caminho, diria que Dezembro deste ano ficará para memória futura como o mês em que um músico, compositor e poeta recebeu (Patti Smith foi mandatária do amigo de longa data) o Prémio Nobel da Literatura – Bob Dylan pois claro.

Por  António Jorge

Wolfgang Amadeus foi quem mais discos vendeu, sim; leu bem, Wolfgang Amadeus Mozart. Eu explico! Foi editada um caixa com praticamente toda a obra do génio austríaco; cerca de duzentos cd’s. Ora, em apenas uma semana, venderam – se um milhão e vinte e cinco mil discos de Mozart, o que faz do autor da encantadora “A Flauta Mágica” o compositor que mais vendeu, não só em Dezembro, mas ao longo do ano. Terceiro e não menos importante ponto; as vendas de vinil ultrapassaram pela primeira vez as vendas do digital – e isto significa não só mas também, que, estamos de volta a uma melhor qualidade de som e às fantásticas artes gráficas das capas. Os hipsters vão começar a ser vistos com vinil debaixo do braço: digo eu! E se ficássemos por aqui, ficaríamos muito bem; serão sem dúvida três notas que ficarão anexadas às memórias de 2016. Mas há mais.

Vou ali a correr ao CCB, em Lisboa para assistir ao concerto de Ano Novo.

Feliz 2017, fiquem bem: sempre com boa música.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s